Charge onde o Temer aparece rasgando uma carteira de trabalho esmagando vários trabalhadores

OU VOCÊ SE MEXE, OU VÃO MEXER NOS SEUS DIREITOS!

Não foram concessões de patrões e de nenhum governo: Os direitos que temos garantidos são fruto da luta dos trabalhadores por muitas gerações.

Para lutar contra a destruição de todos esses direitos a partir do dia 11 de novembro, quando a reforma trabalhista dos patrões começa a vigorar, é preciso ampliar a mobilização retomando as lutas que extrapolem as cercas das categorias.

Servidores públicos, metalúrgicos, petroleiros, bancários etc, o ataque patronal é o mesmo: Querem exterminar os direitos que temos, impor a terceirização geral, ampliar os contratos temporários, acabar com a estabilidade no serviço público, das vítimas de doenças e acidentes provocados pelo trabalho, entre tantos outros direitos que os trabalhadores com muita luta garantiram.

Ou nos movimentamos agora ou os ataques do governo Temer, orquestrados pelos patrões, irão continuar! Já anunciaram quais serão os próximos: Reforma da Previdência, redução do salário mínimo para 2018, congelamento salarial para os servidores públicos federais etc.

Não tem outro caminho que não seja a luta dos trabalhadores. DIA 10 DE NOVEMBRO, véspera da implementação da reforma dos patrões que significa um massacre aos direitos trabalhistas, vamos juntos e firmes construir um grande dia de luta para garantir os direitos, os salários e os empregos.

Contra as reformas, a nova Portaria que dificulta o combate ao trabalho escravo, as terceirizações, o congelamento dos investimentos públicos e as privatizações!