Servidores cobram Eustázio

TODOS À MANIFESTAÇÃO EM DEFESA DA CAPEP: 24/08/17 (quinta-feira) à partir das 9h em frente a CAPEP (Av. Francisco Glicério, 479, Gonzaga)

O presidente da CAPEP, Eustázio Alves, disse durante audiência pública de ontem (22/08) que foi a Santa Casa que interrompeu o atendimento e não a CAPEP. Pois bem, os servidores o desafiaram a ir hoje (23/08) pela manhã até a Santa Casa dizer que pela CAPEP não há nenhum impeditivo para a volta do atendimento.

Eustázio ARREGOU, não quis ir! Os servidores que estiveram hoje na CAPEP para acompanhar Eustázio presenciaram a mudança no discurso. Agora a conversa mudou: A Santa Casa que interrompeu o atendimento abruptamente, após ameaças de não pagamento. Até ai tudo bem, é verdade, mas após o pagamento quem está emperrando a volta do atendimento é o próprio Eustázio, pois a Santa Casa já declarou que por ela o atendimento volta aos mutuários da CAPEP sem problemas.

E quando dizemos que é a pessoa do Eustázio que está emperrando é exatamente isso, pois o Conselho Administrativo da CAPEP já decidiu (com apenas uma abstenção) que a questão da saúde é mais importante do que a exigência de um ou outro documento e que o atendimento com o hospital tem que ser restabelecido.

Outra revolta dos servidores é que o Eustázio também estava escondendo do Conselho que o governo Paulo Alexandre está há meses devendo a CAPEP. A soma já passa de R$ 6 milhões.

Por essas e outras, os servidores já deliberaram em assembleia que querem a saída do Eustázio, que haja mudanças na forma de escolha do próximo presidente e transparência total das contas da entidade através de um portal de transparência.

Não temos mais o que falar com Eustázio, agora temos que nos manifestar! A CAPEP é nossa e o presidente, que é indicado pelo prefeito, tem que obedecer a vontade dos servidores e seus dependentes!

TODOS À MANIFESTAÇÃO

24/08/17 (quinta-feira)
à partir das 9h
em frente a CAPEP (Av. Francisco Glicério, 479, Gonzaga)