Charge: Um dedo aponta para o Inciso 2 do Artigo 37 da Constituição Federal que diz: "a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração;"

O SINDSERV Santos procurou a Secretária de Educação e o Secretário de Gestão para esclarecer os rumores de que o governo estaria elaborando Edital a fim de contratar uma empresa terceirizada para os serviços nas cozinhas das escolas estaduais.

Para quem não sabe, há muitos anos as cozinheiras que atuam nas escolas estaduais de nosso município são cedidas pela Prefeitura de Santos.

O rumor sobre a suposta terceirização não foi negado pelos Secretários que também afirmaram que o cargo de cozinheiro não consta na lista para o próximo concurso. Diante de incertezas e evasivas, o Secretário de Gestão nos solicitou um prazo de 10 dias para fornecimento de maiores esclarecimentos.

Sendo assim, temos um enorme problema, a categoria não tem a certeza da realização do concurso, da criação de cargos reivindicada há tanto tempo e ainda pode perder mais de 70 postos de trabalho hoje ocupados em 22 escolas estaduais.

Reafirmamos nossa posição contrária a qualquer tipo de terceirização dos serviços e reivindicamos a imediata realização de Concurso Público para o setor.

Não podemos ficar esperando pela resposta, o SINDSERV estará mais uma vez circulando as unidades de ensino para reorganizar o movimento, para que possamos lutar juntos pelo concurso público e afastar de vez a ideia da terceirização.

A terceirização destes postos de trabalho atrasará ainda mais, as reivindicações históricas da categoria, tais como: a reclassificação de nível, as 30 horas e a melhoria nas condições gerais de trabalho, além de significar o primeiro passo para a terceirização do serviço também nas escolas municipais.

Só a luta muda a vida, lute!