Cartaz do ato

Todos os servidores sabem, que a diretoria do Sindserv Santos tem entre os princípios de atuação a total autonomia e independência dos partidos políticos, dos governos e dos patrões. Essa autonomia é absolutamente necessária para que o sindicato seja um instrumento a serviço da categoria dos servidores e da classe trabalhadora. Não participamos (enquanto instituição) de campanhas de candidatos, não aceitamos cargos políticos e não fazemos para qualquer tipo de barganha com empresários.

Exatamente em decorrência do compromisso com nossa classe, a classe que vive do trabalho honesto e de salário, temos que ter posição e ação contra retrocessos que atinjam diretamente os trabalhadores em seu conjunto.

Política econômica que favorece apenas os ricos, avanço nas privatizações que atingem de morte os serviços de saúde, educação, previdência social, ampliação da pobreza em função de redução de direitos trabalhistas, mais imposto de renda para os assalariados e menos para os ricos, respaldo para aumento da violência policial contra os já desgraçados socialmente, incentivo ao crescimento das agressões nas ruas por grupos nazistas, justificação para manter os preconceitos contra as mulheres e contra gêneros que não se encaixam no conservadorismo hipócrita, defesa de torturadores e de ditaduras militares, são riscos inaceitáveis para o presente e para o futuro. E a candidatura Bolsonaro é o fermento para todas essas atrocidades contra nossa classe.

Não fazemos hoje e continuaremos não fazendo campanha para qualquer partido ou candidato, mas não seremos omissos quando os riscos se tornam cada vez mais graves para os trabalhadores.

Assim, o SINDSERV convoca todas e todos para engrossarem o ato “Mulheres contra Bolsonaro” que acontecerá em várias cidades do Brasil (e até do mundo).

Em Santos a manifestação será no dia 29 de setembro a partir das 15h na Praça da Independência (Gonzaga).

É preciso fortalecer a luta para impedir a volta de tempos sombrios onde falar e lutar eram motivo de prisão, tortura e morte. Dizer não ao fascismo e lutar por melhores condições de vida e trabalho.

Ato: “Mulheres contra Bolsonaro”
Data: 29 de setembro de 2018
Horário: A partir das 15h
Local: Praça da Independência (Gonzaga).