O corpo fala: SINDSERV cobra agilidade na promoção

Mais uma vez os Professores Adjuntos serão obrigados a ir até a Seduc (Pça dos Andradas, nº 25 ao 34, Centro) para pressionar o governo no andamento do Concurso de Promoção para Professores de Educação Básica nº001/2015. A reunião será no dia 14/08 (segunda-feira), às 18h30.

A promoção já está prevista no orçamento de 2017, a Secretaria de Finanças já aprovou, já passou pela Jupof (Junta Municipal de Promoção Orçamentária e Financeira), o número de vagas e locais já está definido pela Seduc, agora o processo está (desde o dia 20 de julho) no Gabinete do prefeito, só falta ele assinar.

“Parem de ficar enrolando a gente!”,

disse uma professora durante audiência pública realizada no dia 09/08. Não é pra pouco: Há professores sem sede fixa há mais de 10 anos! Eles cumprem as 200 horas, mas todos os benefícios só incidem nas 105 horas dos professores “recém” ingressados na Prefeitura. Outro problema grave é o fato do professores não conseguirem evoluir na carreira por conta disso!

“Esse é um direito nosso e está sendo usurpado”, sintetizou a revolta geral outra professora na audiência.

COMPROMETIMENTOS

O Secretário Adjunto de Finanças se comprometeu a pedir agilidade ao prefeito. E, segundo os representantes do governo, em outubro será feita nova análise de cargos vagos (abertos de julho até 1 de outubro) para iniciar um novo processo antes do término da vigência do Concurso de Promoção de 2015.

Na audiência, a Secretária Adjunta de Educação disse ser de interesse da Seduc criar no ano que vem uma comissão (com professores e sindicato) para discutir possíveis alterações na legislação municipal.