Assembleia dos servidores do prédio decidiu pela paralisação

Por conta da Campanha Salarial, os servidores que trabalham no prédio da Rua Dom Pedro II, 25 (Centro, Santos), fizeram uma paralisação hoje (22/03) no período da manhã. A indignação é com a proposta insuficiente do governo (veja abaixo).

Na última assembleia, a categoria decidiu que o SINDSERV Santos deveria fazer paralisações por local de trabalho de 1 hora ou mais (dependendo da vontade dos trabalhadores). O sindicato compareceu no dia 19/03 no prédio da Rua Dom Pedro (ao lado da Prefeitura na Pça Mauá) e reuniu os trabalhadores que decidiram pela paralisação de meio período nessa quinta-feira. Veja como foi:

Os servidores resolveram não paralisar na própria segunda-feira para dar tempo de avisar a população que é atendida no local, que abriga: Sala do Empreendedor Santista, Departamentos de Administração Tributária (DEATRI), de Fiscalização das Receitas (DEFREC) e de Gestão da Tecnologia de Informação e Comunicações (DETIC).

A manifestação dos funcionários públicos conseguiu dialogar com quem transitava pelo Centro da cidade. Foi explicado os motivos do descontentamento dos servidores com o governo. Enquanto a Despesa com Pessoal está com apenas 45,94% (índice mais baixo da história da cidade) a arrecadação do município aumenta a cada ano (acima da inflação). Portanto, o governo pode melhorar e muito a sua atual proposta (2% de reajuste salarial retroativo à fevereiro, mais 1% somente em agosto).

A LUTA CONTINUA!
SÓ COM MOBILIZAÇÃO MELHORAMOS ESSE REAJUSTE!

O que Como está atualmente Reivindicação da categoria 1ª proposta da Prefeitura (REJEITADA) 2ª proposta da Prefeitura (REJEITADA)
Salários Péssimos 7,86% de reajuste (2,86% da inflação + 5% de perdas passadas) 2% em fevereiro + 1% em agosto (não sendo retroativo) Igual a proposta anterior
Auxílio-Alimentação R$ 19,20 por dia (R$ 422,40/mês), quem tem 2 registros só recebe 1 R$ 26,00 por dia (R$ 572,00/mês) e a extensão do benefício ao segundo registro dos servidores com dois registros funcionais R$ 19,77 por dia (R$ 435,07/mês), continua recebendo apenas 1 quem tem 2 registros Igual a proposta anterior
Cesta Básica R$ 263,40, para ativos até o nível P e inativos até 3 salários mínimos R$ 380,17, extensivo a todos os cargos da Prefeitura, ativos e inativos, e ao segundo registro dos servidores com dois registros funcionais R$ 271,30, continua apenas para quem já recebe R$ 280,00, para ativos até o nível P e inativos até 4 salários mínimos
Contribuição da Prefeitura para a CAPEP 4% 4,50% (mais 1,00%) SILÊNCIO SILÊNCIO
Contenção de despesas Máquina inchada de carguinhos comissionados ► Extinção da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação;
► Extinção da Secretaria Municipal de Comunicação e Resultados;
► Extinção da Secretaria Municipal de Relações Institucionais e Cidadania;
► Extinção da Secretaria Municipal de Assuntos Portuários;
► Fusão da Secretaria de Esportes com a Secretaria de Turismo;
► Fusão da Secretaria de Segurança com o Gabinete do Prefeito;
► Extinção de 30% (trinta por cento) de cargos de livre provimento de diversas secretarias;
► Redução de 20% (vinte por cento) nos valores dos salários do Prefeito, dos cargos de confiança e dos Vereadores.
Fusão da Secretaria de Relações Institucionais e Cidadania com a Secretaria de Assistência Social Igual
Quadro de funcionários Falta de pessoal em diversas áreas, sobrecarregando os servidores Abertura de concurso público para todas as áreas. Nomeação dos trabalhadores aprovados nos concursos vigentes. Cumprimento integral dos Planos de Carreira. E criação de cargos em número suficiente para suprir a necessidade dos serviços públicos em todas as áreas SILÊNCIO SILÊNCIO
Concurso para o IPREV Todos os funcionários são cedidos pela Prefeitura Imediata abertura de concurso público para o IPREV SILÊNCIO SILÊNCIO
Terceirizações pelas OSs/OSCIPs Desvio de dinheiro público para empresas privadas fazerem péssimos serviços para a população. Revogação das Leis, aprovadas em 2013, que autorizam a Prefeitura a terceirizar os serviços públicos através de OSs, OCIPSs e ONGs. SILÊNCIO SILÊNCIO
Contribuição do governo para o IPREV 2% Imediata recomposição do déficit técnico (passivo atuarial) dos atuais 2% para os antigos 6% de contribuição da Prefeitura com o Instituto de Previdência dos Servidores (IPREV) SILÊNCIO SILÊNCIO
Dívida com a CAPEP Prefeitura deve milhões e não paga Imediata quitação da dívida da Prefeitura com a CAPEP SILÊNCIO SILÊNCIO