imagem205-jpg

A Diretoria do SINDSERV manifesta seu repúdio ao que considera mais uma ameaça à autonomia sindical neste País: a demissão do bancário e sindicalista Dirceu Travesso, o Didi, pelo banco Nossa Caixa.

Didi é um militante que atua há vários anos em São Paulo, sempre demonstrando fibra nos enfrentamentos pela melhoria das condições da classe trabalhadora. Antigo membro do PT e hoje dirigente da Conlutas, o bancário foi sumariamente demitido dias antes de compor oficialmente uma das chapas concorrentes ao sindicato da categoria.

O ato mostra em que nível a classe patronal, que no caso dos servidores são os governos municipais, estadual e federal, tem chegado na ânsia de neutralizar e minar a capacidade de organização e a resistência dos movimentos sociais.

Em Santos, processo semelhante vem ocorrendo. Cinco diretores do SINDSERV estão sendo alvo de inquéritos administrativos com o risco de perda de seus empregos pelo simples fato de fazerem atos em defesa de melhores salários e de mais transparência no processo de atribuição de aulas de professores. Esta é a segunda vez que isso acontece em um período inferior a três anos.
Intimidar e criminalizar sindicatos são atos imorais e ilegais que atacam a democracia e o direito a livre organização.

Chega de tanta perseguição!