Cartaz do debate

A ampla maioria da população sente na pele os efeitos de um período sombrio e se pergunta o que fazer. Quem não está desempregado, conhece um parente ou amigo que diariamente está nas filas de emprego, já são 27 milhões de pessoas nessa situação.

Quem ainda está no mercado de trabalho, incluindo os servidores públicos, sofre com a retirada de direitos, redução salarial, aumento da exploração e do assédio. Nunca antes na história tivemos um número tão reduzido de trabalhos formais – hoje são pouco mais de 32 milhões.

Poucos dormem com a tranquilidade de não estar com o nome sujo na praça. São mais de 60 milhões de inadimplentes.

Os números servem para expressar o tamanho do drama, com sua extensão nacional e profundidade. Mas não nos ajudam a entender por que chegamos aqui. O que gerou tudo isso? De quem é a culpa? Por que cabe ao povo trabalhador pagar esta conta? Por que os milionários, o 1% que pouco produz e muito lucra, não são atingidos pelas medidas do atual governo? Aliás, a quem serve o governo Temer, o Congresso Nacional e a Justiça?

Para levantar essas perguntas, e buscar respostas, a Frente Sindical Classista da Baixada Santista realiza no próximo dia 2, em Santos, atividade aberta ao público para debater e analisar “A saída para a atual situação brasileira”.

A atividade acontecerá na sede do Sindipetro, com início às 14h30. Caberá a Nildo Ouriques, professor no Departamento de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catariana (UFSC), conduzir a análise. Participe!

MAIS DO QUE ENTENDER A SITUAÇÃO BRASILEIRA, É PRECISO SUPERÁ-LA!